Nunca ensinamos tantos profissionais a empreender como agora…

Pós-crise e lei trabalhista, o emprego diminuiu e a coragem em empreender cresceu. Nunca trabalhamos tanto para treinar novos empreendedores e o sentimento é de empolgação.

Empolgação por uma cultura que está se implantando, uma cultura de independência, de controle próprio e, mais do que nunca, de igualdade. Igualdade porque temos visto mulheres empreendendo como nunca antes.

Os novos empreendedores estão sendo bem sucedidos porque estão preocupados em preparação, estudo e capacitação para as áreas onde querem atuar porque sentem uma oportunidade preciosa de crescimento.

Empreender não é nenhum bicho de sete cabeças mas exige muito trabalho, disciplina, conhecimento, programação e escolhas. Se pensarmos que, quando funcionários, preocupávamos apenas com o andamento do nosso setor, como “donos e comandantes do negócio” temos que pensa-lo como um todo, marketing, vendas, compras, finanças, manutenção, RH e treinamentos, e isso exige muito mais de nós, muitas horas de dedicação, estudo e trabalho.

Muitos nos dizem que sentem saudade do tempo de “carteira assinada” mas argumentamos apresentando muitas outras vantagens em ousar empreender. Vamos enumerar apenas três delas:

  1. Oportunidade de crescimento: em todos os sentidos você será desafiado a crescer. Se pensarmos em termos financeiros, como empregado você teria um teto máximo de evolução, promoção e ganho, como empreendedor não. Você terá que capacitar-se em áreas que nunca atuou como finanças e marketing por exemplo. Terá q entender minimamente de normas trabalhistas, de consumidor ou de tributação, por exemplo. Como empreendedor, para diferenciar-se no mercado, terá que inovar e essa necessidade de ser criativo te proporciona crescimento individual. Terá que ampliar seu círculo de contatos porque um empresário persevera com maior rapidez com apoio, o chamado network.
  2. Liberdade: o empreendedor goza de liberdade para ousar, para dirigir seu empreendimento para onde quiser. É inspirador ouvir esses novos empreendedores e suas ideias e empolgação. A maioria dos nossos clientes estava insatisfeito com o trabalho mas não tinha coragem de ousar. A demissão foi quase que um presente.
  3. Desafio: o perfil das pessoas muda gradativamente e, diariamente, ouvimos historias de pessoas que não estavam satisfeitas com a vida que levavam e resolveram mudar. O trabalho, embora continue sendo uma forma de manutenção das necessidades diárias, tem sido visto como fonte de prazer e realização. Essa mudança de olhar faz com que as pessoas queiram tirar sua fonte de sustento de um trabalho que tenha algum proposito próprio e não seja meramente uma fonte de renda. O trabalho hoje está ligado a uma habilidade pessoal e a uma missão.

O otimismo é uma característica natural minha mas acho que todos conseguimos, com um olhar atento, perceber uma mudança estrutural.

O novo ano promete mais avanços, eu não duvido disso.

Simone Seghese – Gestora de Empresas e Processos da Humano Mais.

Please follow and like us:

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of