Teto de Vidro nas Organizações: Caminhos para a mudança – Parte II

Conforme exposto no artigo anterior, o aumento da participação feminina no mercado de trabalho não ocorre na mesma proporção quando verificamos a quantidade de mulheres que chegam aos cargos de alta gestão. As organizações brasileiras têm um pipeline de talentos “vazado”: a cada transição na progressão de carreira, mais mulheres são deixadas para trás.

 Neste artigo trataremos sobre os caminhos para a mudança propostos por Barsh e Yee, e o que pode ser feitos para que sejam eficazes.

Levar as pessoas a pensarem e agirem de maneira diferente é um dos desafios de gerenciamento mais difíceis, mas isso pode ser feito pelo seguinte caminho:

1.    Começar apresentando dados convincentes relacionados aos resultados mais expressivos das organizações que implantaram a diversidade de gênero em todo os níveis de gestão. Enfatize os sucessos reforçadores das mudanças desejadas de mentalidade.

2.    Refine os processos organizacionais que podem promover a mudança com métricas e relatórios para acompanhar o desempenho e a responsabilidade.

3.    Crie os recursos que permita florescer os comportamentos desejados. Ensine homens e mulheres a serem defensores eficazes e engajados com as políticas e práticas da diversidade;

4.    Todos devem modelar a mudança e não apenas os executivos e gestores. Os influenciadores mais importantes estão entre as lideranças primárias e os que atuam diretamente com os profissionais.

5.    E a mais importante: Não desista!

Élen Sicolin Contro – Founder @ Humano Mais

Please follow and like us:

1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Elisa Recent comment authors
  Subscribe  
Notify of
Elisa
Guest
Elisa

Muito bom o texto!